"O Clube da Meia Noite", na Netflix, passa da hora de ir dormir



Crítica da série da Netflix “O Clube da Meia-Noite (The Midnight Club)”, criada por Mike Flanagan e Leah Fong, com Iman Benson, Igby Rigney, Ruth Codd, Annarah Cymone, William Chris Sumpter, Adia, Aya Furukawa, Heather Langenkamp, Samantha Sloyan

Visite as minhas redes sociais e o meu blog para ver críticas e dicas de filmes e séries.
Instagram: https://www.instagram.com/realisabelaboscov/
TikTok: https://www.tiktok.com/@isabelaboscov
Facebook: https://www.facebook.com/isaboscov/videos
Twitter: https://twitter.com/BoscovIsabela
Blog: https://www.isabelaboscov.com

source

33 Comments

  1. Olha, não achei tão ruim. Não maratonei (ainda estou no quinto episódio), mas me interessei pela história e desconsiderei todos os defeitos que você ressaltou. Faltou destacar que a personagem da Dr. Stanton é interpretada pela Heather Langenkamp, a heroína Nancy de A Hora do Pesadelo.

  2. Eu achei fabulosa a série. Cada detalhe, só não entendi o apelo a fantasma, já que de fato no fim ninguém entende se existe fantasma ou não. Mas adorei !

  3. O cara conseguiu ir de sua melhor série para a pior em um curto espaço de tempo, nem parece que é o mesmo autor de missa da meia noite.

  4. Eu não consigo entender como essa série é pra maiores de 16 anos pq parece até que a Netflix pediu pro mike fazer algo mais soft só pra quem tem 13 anos pudesse assistir também. E saiu essa bomba.

  5. Claramente a Netflix encomendou ao Mike Flanagan uma série teen, com base no algoritmo. E é teen mesmo, nem dá pra dizer que é young adult, porque os protagonistas mal passam dos 18 anos. Pra mim foi uma grande decepção!

  6. Amo os trabalhos do Mike… mas foi só ver o trailer dessa série que eu desanimei na hora

  7. Muito obrigado! Desde o trailer eu fiquei desinteressado. Agora é que não vou ver mesmo! kkkkkkkk

  8. Pela primeira vez discordo de Isabela, ache clube da meia noite de uma profundidade filosófica muito bem disfarçada pela paisagem teen. A entre linha da trama combate justamente a solução mágica que as pessoas buscam nas seitas e religiões e mostra que toda filosofia religiosa deveria ser um aprendizado para voltar ao abismo desconhecido de onde viemos ao nascer, ou seja, a morte.
    Há vida depois dela, existem fantasmas atormentando os vivos? Tudo isso é secundário diante da certeza deste último rito de passagem que é morrer. CLUBE DA MEIA NOITE passa esta mensagem indigesta de modo deglutivel, tão deglutivel que se não prestarmos atenção vai parecer fraco e leviano ao tratar o tema. Eu,amei!

  9. Terminei essa série ontem e estava ansiosa pela sua crítica. Eu particularmente odiei a série, achei uma trama muito seca e demorada e que foge muito da história que seria a trama principal

  10. Gosto muito das críticas com elogios às obras merecedoras, mas adoro ainda mais as críticas elegantemente ácidas sobre produções fracas

  11. Eu até tinha expectativa pelo diretor, mas realmente é bem abaixo dos outros trabalhos dele.

  12. Mike pisou no tomate com essa série. Os contos são fracos em sua maioria… por mim parava por aí tb.

  13. Isabela, ontem, sem série pra assistir, tentei o primeiro episódio dessa série, mas é muito ruim. Adoro seus comentários!❤

  14. Olha, eu tava aguardando tanto essa série e até falei para um amigo que iríamos maratonar… Você foi guerreira, parei no 3° ep pra não voltar mais. Os fantasmas com uma maquiagem ruim, os sustos gratuitos e bobos, parecia eu assustando minha irmã na cozinha de madrugada… maioria do elenco sem sal, o roteiro, que roteiro?!(Clássico Boscov) Kkk Fiquei até com dó quando você falou que terminou toda a temporada. Alguns cancelamentos da NETFLIX a gente entende.

  15. Oi Isabela, eu queria te dar uma recomendação de filme para você assistir e criticar, o filme se chama Califórnia, foi dirigido pela Marina Person e conta sobre uma menina que vive sua adolescência nos anos 80, ela combina com o pai de trocar sua festa de 15 anos por uma viagem a Califórnia para ficar um mês na casa do tio, o pai concorda com a proposta, mas com uma condição ela só pode ir quando completar 17 anos, quando ela finalmente completa os 17 anos e a viagem fica próxima de acontecer ela é cancelada por imprevistos que são contados durante o filme. Enquanto tudo isso acontece ela passa pelas mudanças da puberdade e começa viver a vida de adolescente ( a primeira menstruação, a primeira festa com amigas etc.)
    Eu gostaria muito que você assistisse por ser um dos meus filmes nacionais favoritos e desculpe pelos meus erros ortográficos nesse comentário.

  16. Mano, o que custa faser uma série tão boa como a Maldição da Residência Hill de novo??? 😥🙄

Comments are closed.